Cruzeta Desviadora MVC de 1/4 de Volta para Reservatório de Água Quente

Cruzeta Desviadora MVC de 1/4 de Volta para Reservatório de Água Quente

Ref. 190603
Adicionar

Descrição:

Conversor de chuveiro elétrico para misturador de água fria e quente com aproveitamento da instalação original. A água fria será controlada pelo registro embutido na parede. A água quente será controlada pela cruzeta desviadora.

Referências

Referência Material Acabamento
190603 Liga de Cobre, Plásticos de Engenharia, Aço inoxidável AISI 304 e Elastômeros Cromado

Peças de Reposição

Referência Descrição
190610 Tubo em liga de cobre
190608 Corpo
081304 Canopla
357101 MVC
190609 Suporte
071601 Volante

Aplicação


Exemplo de aplicação do produto.

Características

                

    

                

Classe de pressão: 2 a 40 m.c.a. 

Testes de Qualidade

Alta e Baixa Temperatura

Teste de resistência a temperatura extremas

Tem por finalidade verificar a resistência dos materiais à variação de temperatura. O teste pode ser realizado com os produtos submersos em água ou , em casos específicos, submetidos a câmaras de temperatura. Os produtos são testados para suportar variações de temperatura de -20ºC a 100ºC, garantindo um alto padrão de qualidade.

Estanqueidade

Teste de vedação

Neste teste, submete-se o equipamento à uma pressão hidrostática (água sob pressão) constante por um período de tempo em conformidade com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que, dependendo do produto testado, pode variar de 40 a 150 metros coluna d'água (M.C.A.). Ao término do tempo especificado na norma, o equipamento testado não deve apresentar nenhum vazamento.

Torque

Teste de resistência das conexões

Este teste avalia a resistência de roscas, porcas e conexões aos esforços (apertos) exercidos nelas durante a instalação. Realizado com o auxílio de um torquímetro, aplicam-se os esforços especificados para cada produto testado verificando-se, ao final do processo, a existência de fraturas ou cisalhamento.

Salt Spray

Teste de resistência a corrosão

Neste ensaio, os corpos-de-prova são expostos a uma névoa salina contínua cuja composição corresponde a 5% (em massa) de cloreto de sódio (NaCi), à temperatura de 35ºC. O ensaio de névoa salina é projetado para reproduzir os resultados que ocorrem nas condições reais de intemperismo. O ensaio é padrão para testar corrosão em superfícies pintadas, revestimentos metálicos e componentes elétricos. A utilização deste ensaio não tem como objetivo a reprodução do mecanismo de corrosão que o material sofre em exposição a uma atmosfera natural, mas detectar revestimentos.